O PLANEJAMENTO DA VIAGEM

A princípio isso pode até parecer mania de militar, mas numa viagem para outro país durante três meses, com certeza não é! O planejamento te dá a oportunidade de estipular uma rota, cidades a serem visitadas, locais mais interessantes em cada cidade, passeios que são importantes ou os que não são e principalmente uma previsão de gastos.

Começamos a planejar por conta própria, através de pesquisas no Google e com a ajuda de alguns amigos que haviam viajado para os States antes. Mas as vezes as orientações não eram muito proveitosas, pois não serviam para viagens longas ou não se encaixavam ao estilo de viagem que estávamos pensando. Assim, vamos falar do nosso planejamento, que pode ou não ser útil para você.

A única coisa que eu sabia era que queria ficar nos EUA por três meses, que queria viajar pelo país de carro, de moto, que queria fazer cursos de tiro, cursos policiais, atualizar o inglês fazendo um curso de trinta dias e que queria gastar cerca de 40 mil reais para isso tudo. Descobri depois que estava querendo coisa demais para pouco dinheiro, ainda mais com a imensa diferença cambial entre o Real e o Dólar, que hoje está R$ 3,48.

Road trip Eduardo & Rhainna

Deixei essa parte do planejamento para o departamento financeiro e jurídico do relacionamento, ou seja, minha esposa. Ela leu e pesquisou na internet por vários dias, mas estava um pouco difícil de planejar uma viagem de três meses num país que não sabíamos muita coisa, ou quase nada. Infelizmente a internet nos dá noções do que se encontrará nos Estados Unidos, mais que isso não se consegue. 

Nesta hora o destino agiu. Minha sogra, que é policial – todo mundo parece ser policial nessa história – comentou com uma delegada – viu? Mais um! – que a sua filha iria passar três meses nos EUA, quando ela respondeu que conhecia um brasileiro, que vive há muitos anos lá e que trabalha como personal concierge, uma pessoa especializada em assessorar turista, ele cuida da logística da viagem como roteiro, hospedagem, aluguel de carro, agendamento de passeios, atrações, cursos etc. Ele ajuda a planejar sua viagem, de acordo com seus desejos, o que é muito bom, pois além de conhecer o país, tem contatos e experiência em criar roteiros personalizados. O resultado é economia e locais a conhecer que não descobririamos sozinhos. #eduardo

CAMARO 2016

Quando minha mãe me passou o contato do Douglas Ribeiro, fiquei meio resistente porque tenho mania de “se quiser bem feito, faça você mesmo!”🤐, mas mesmo assim, liguei pra ele. Logo no primeiro contato fiquei convencida que o trabalho dele seria indispensável se quiséssemos otimizar nossa viagem, fazendo tudo que passou pela nossa cabeça e ainda economizar.

PORSHE 911

Depois que fiz uma prévia das nossas intenções e do desejo de fazer um Road trip pelos EUA, o Douglas sugeriu que fizéssemos a viagem de Motorhome. Neste ponto fiquei louca, eufórica e mal podia esperar meu marido chegar para contar a idéia.  Quando soube ele também curtiu muito, porque nós somos desses, aventureiros😎.

O Motorhome é uma “casa” motorizada. Em geral possui cama, cozinha e banheiro. Caso alugue um motorhome, você o utiliza tanto para transporte como para dormir. Nos EUA é muito comum e tem campings próprios para poder estacionar, passar a noite e fazer a manutenção necessária. Na minha opinião é uma experiência e tanto, mas apesar de toda empolgação que nos causou, tivemos que deixar para uma outra oportunidade (ainda vamos fazer) porque limitaria um pouco das atividades que queremos fazer. Essa possibilidade de transporte é boa para dois casais, pois é mais econômico. 

Partimos então para a distribuição do tempo de nossa viagem entre os destinos, decidimos ficar os primeiro trinta dias em Miami, onde faremos alguns cursos e negócios, de quebra ainda vou realizar a vontade de morar na praia, mesmo que apenas por um mês. Mais uma vez o Douglas superou nossas expectativas e nos alocou em um apartamento de frente para a praia em Miami Beach 🏝. 

Os outros dois meses foram destinados para o Road Trip. No começo a idéia era fazer coast to coast, indo da Flórida à California passando pelos Estados do Sul dos EUA, retornar pelo mesmo caminho e depois ir à Nova York de avião. Depois de muito pensar, consultei nosso  personal concierge sobre a possibilidade de retornar passando pela parte Central e Leste do país, analisando que o tempo e custos seriam semelhantes e poderíamos conhecer muito mais lugares. Recebi o Ok dele, que então foi montando o roteiro e fazendo algumas “emendas” para atender nossos desejos, que não são poucos 😁.
Também estudei bastante ofertas de aluguel de casas e quartos em diversos estados americanos pelo aplicativo AIRBNB. Mas, mais uma vez, o Douglas foi indispensável para avaliar e concluir que o melhor, analisando custo-beneficio, será ficar em hotéis. Então ele iniciou a relação dos locais onde ficaremos em cada cidade.

MERCEDES C 350

Outra parte que nos causou euforia foi a escolha dos carros para alugar. As opções são infinitas e realmente é muito difícil escolher. O Douglas cuida muito bem desta parte, pois a Royal Premier, disponibiliza máquinas fantásticas para aluguel. Escolhemos três carros. Para ostentar, durante os 30 dias em Miami, uma Porshe 911 e um camaro 2016. Para o Road trip uma Mercedes C 350  à diesel. 🤗🤗
O aluguel de carros nos EUA é o mais barato do mundo e o combustível com valor muito menor que no Brasil. O que é excelente pra nós, que devemos rodar cerca de 20.000 quilômetros até o fim da viagem, passando por mais de 23 estados.

Tudo acertado, tudo lindo, até o momento que o Douglas nos passou o orçamento total da viagem…🙈🙊

Mesmo tento otimizado muito em todo planejamento, a idéia inicial de gastarmos cerca de R$ 40.000,00 não dava nem para a metade kkkk. O Douglas fez uma prévia mínima para fazermos a viagem com segurança de R$ 80.000,00😨😨. Então, estamos fazendo uma previsão de R$ 100.000,00. #rhainna

A antecedência do planejamento também é algo a ser considerado, reservas de carros, hotéis ou até mesmo a compra de ingressos para passeios, se forem deixados para a última hora, podem ficar muito mais carros.

Finalmente faço uma sugestão que é na verdade algo muito particular. Planejar um roteiro muito rígido e segui-lo, ou fazer algo mais flexível, que pode se amoldar a alguns imprevistos que possam surgir – que será mais caro. Digo sugerir, pois já passei por uma situação parecida em outra viagem para Machu Picchu, no Peru, que fizemos de moto. Fizemos um planejamento com cidades apontadas, datas que deveríamos parar, quantos dias ali, quantos dias aqui, mas nada deu certo. Paramos onde não queríamos, não paramos em ótimas cidades como Copacabana, moto quebrou, companheiro teve que voltar, outro sumiu e foi embora, enfim, foi uma bagunça. Se tivéssemos estipulado um planejamento com reserva de hotéis por exemplo, tudo teria sido pior e somariasse também alguns prejuízos financeiros. 

Sou obrigado a salientar que existem diferenças bem grandes entre o interior da Bolívia ou do Peru e as capitais dos Estados Unidos. A possibilidade do infortúnio é muito maior andando pelas estradas sem lei da América do Sul. Para exemplificar apenas uma situação, a gasolina da moto acabou na selva amazônica, não por falta de planejamento, mas simplesmente pois não haviam postos de combustível. #eduardo 

Como os detalhes fazem toda a diferença, para organizar a viagem encomendei o planner personalizado e pra completar os álbuns para as fotografias. Fiquei apaixonada no trabalho feito pela Lecute. #rhainna 

3 comentários em “O PLANEJAMENTO DA VIAGEM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s