DIRIGINDO EM SAN FRANCISCO 

Mesmo tendo valor “mundial”, o que aprendemos quando requerendo nossa Carteira Nacional de Habilitação, a famosa CNH, não é suficiente para dirigir sem enfrentar alguns contra tempos nos Estados Unidos. Esta é a terceira publicação que falamos deste tema e com propriedade, já que rodamos mais de 18 mil quilômetros de carro, moto e de barco também!

Já falamos da necessidade da Permissão  Internacional Para Dirigir – EU PRECISO DE CARTEIRA DE HABILITAÇÃO INTERNACIONAL NOS EUA? – . De algumas particularidades do trânsito americano, feito ainda em Miami – DIRIGINDO EM MIAMI. – Que foi o primeiro Estado que dirigimos e lá permanecemos por um mês 
E falamos também sobre como abastecer um carro nos Estados Unidos – ABASTECENDO O CARRO – que terror! Que não é algo fácil, pois cada Estado tem pequenas particulariades e piora muito se a pessoa não dominar a língua inglesa.

Neste vídeo vamos mostrar uma particularidade que nos foi informada pelo nosso amigo e Personal Consierge, Douglas Ribeiro, a fim de que não fossemos penalizados em San Francisco, pois segundo ele tem uma polícia de trânsito muito rigorosa. 

Dada a dica, vamos rodar rumo a Chicago, muito chão pela frente. #eduardo

ABASTECENDO O CARRO – que terror!

Certas coisas que são corriqueiras para nós brasileiros em nossa terra natal, aqui nos EUA podem ser muito difíceis nas primeiras vezes. Dentre outras coisas, abastecer é uma delas, pois aqui não há a comodidade de um frentista, como acontece no Brasil.


Existem várias formas de se pagar o abastecimento de um carro, fizemos um vídeo falando um pouco sobre o tema, mas já adianto que ele não exauri o tema. Uma das coisas que o vídeo não fala é que você deve sempre lembrar de que lado está o tanque de combustível. Parece algo tolo, mas isso pode te poupar muita manobra de carro e tempo.

Outra coisa muitíssimo importante é não colocar Diesel em vez de Gasolina. Em algumas bombas o bico da bomba sequer entra no buraco do tanque de combustível, justamente para evitar esse erro fatal, mas não sei dizer se todas as bombas de combustível daqui tem esse “mecanismo de segurança”.

Mas a dificuldade é só no começo. A necessidade faz o sapo pular!

DIRIGINDO EM MIAMI

Dirigir nos Estados Unidos é algo até tranquilo, principalmente para quem está acostumado com o trânsito selvagem de Goiânia. Mas alguns detalhes que devem ser seguidos e cumpridos rigorosamente, e se não houver alguém para nós ensinar, eles passam desapercebidos por nós brasileiros e aqui a coisa é bem diferente do Brasil, as leis de trânsito são seguidas a risca e fiscalizadas com rigor pelos policiais e até mesmo pela população.

Um dia estávamos no Road 95, que é uma rodovia muito movimentada de Miami, sendo guiados pelo Google Maps e as vezes o danado fica lento para pensar. Numa bifurcação o aplicativo demorou a mostrar o caminho e eu fiz uma entrada um pouco tardia e brusca. Eu até consegui pegar a via correta, mas quando olhei pelo retrovisor, havia um Dodge preto descaracterizado, porém, cheio de sinais luminosos, conduzido por um policial, ordenando que passemos. Logo pensei: lascou tudo!

Encostei a esquerda da via e o policial veio até a janela do carro, pelo lado do motorista e pediu minha License Drive – nossa CNH. Apresentei o documento e ele solicitou o passaporte. Ele perguntou de onde éramos, respondi Brasil, então ele me disse que o que eu fizera lá atrás estava errado e que eu estava passivo de ser multado. Expliquei que por causa do GPS eu tive que fazer uma curva mais brusca um pouco, fazendo aquela cara do Gato de Botas. Ele disse que eu estava errado e que desta vez eu seria apenas orientado, mas solicitou para que eu não fizesse aquilo ou algo parecido novamente. Devolveu os documentos, fez algumas perguntas sobre o Brasil e nos liberou. Foi totalmente cortez e objetivo.

Aqui nos EUA você pode ser advertido, multado e até ser preso por atitudes no trânsito, que para nós brasileiros possa ser algo até normal, como por exemplo dirigir acima da 90 milhas, que aqui é considerado crime.

Uma dica importante, se por acaso você for abordado por um policial aqui nos EUA, obedeça os comandos dele, estacione onde ele indicar, permaneça com as duas mãos no volante, não desça do carro – a não ser que receba essa ordem, não faça movimentos bruscos ou tente pegar documentos no bolso ou no porta luvas se não for solicitado para que o faça.

Os policiais aqui são extremamente educados, mas os métodos e trabalho deles, são muito diferentes dos métodos brasileiros. Aqui, se houver a presunção de perigo para o policial, ele pode usar sua arma de fogo.

Outra questão importante a ser ressaltada é sobre onde estacionar seu veículo. Aqui é completamente diferente do Brasil. Aqui, se você for por exemplo almoçar num restaurante e se você parar na porta do restaurante do lado, seu carro já está passivo de ser guinchado. 

Na rua ou em estacionamentos públicos, você sempre tem que pagar o estacionamento nas maquininhas que ficam na calçada, caso contrário seu carro será multado ou talvez guinchado. Você pode fazer o pagamento em dinheiro ou com cartão de crédito, basta seguir as instruções na máquina – não é tão fácil assim! O recibo do pagamento, você não precisa colocar no painel do carro, é tudo eletrônico, inclusive a conferência feita pelo fiscal de trânsito, que pode ser um policial, um agente de trânsito ou até mesmo o maldito motorista do guincho. #eduardo